terça-feira, 26 de setembro de 2017

Primavera




Ela percebia que nos seus olhos corriam todo o mistério da simples entrega. Os gestos estavam ali, no passeio do sorriso, em passaporte da vida...

A simplicidade sempre revela o essencial da genuína partilha. As complicações são entulhos de alma aprisionada no corpo, que carrega o peso das frustrações.


Seguir o fluxo do sentir em cada pétala do jardim... A primavera chega com a leveza das cores e cheiros, a se deixar ir ao vento, na plenitude do voo, numa doce liberdade envolvida de Sol!...



Suzete Brainer (Direitos autorais registrados)


                                    


                    Uma breve pausa, na minha volta, 
                    visitarei os espaços de vocês
                    para o voo da partilha que eu tanto aprecio!...
                    Beijo e Abraço de Paz!
       


7 comentários:

  1. E vamos comungando com a primavera neste belo exercício de poetização da estação das flores, que apenas começa a brotar.
    Não se demore, mas aproveite!
    Beijos,

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso texto! Amei Parabéns

    Beijinhos

    ResponderExcluir

  3. A primavera traz tons e emoções, despertam poemas em flor.

    Quem em seus jardins floresçam mais e mais poemas. Adorei.

    ResponderExcluir
  4. A limpidez da alma, num excelente texto lírico e filosófico.
    Bjinho, querida Suzete

    ResponderExcluir
  5. Um texto delicioso... repleto de delicadeza e aromas... como a essência da Primavera!...
    Adorei cada palavra! Beijinho
    Ana

    ResponderExcluir
  6. Chegam-me maviosos perfumes primaveris a meio do meu Outono. E um voo de plenitude.
    Parabéns, querida Suzete.
    Beijinho.

    ResponderExcluir

Este é um espaço importante para você deixar inscrito:

A sua presença,

O seu sentir,

A sua leitura,

A sua palavra.

Grata por compartilhar este momento de leitura aqui!

Abraço de Paz!

Suzete Brainer.